: : : para nossos 80 anos

Blog

21 de agosto de 2018

Precificação: aprenda a calcular quanto cobrar pela peça
Você já parou para pensar quanto vale a sua hora de trabalho? Ou quanto gostaria de ganhar por mês com a venda de artesanato? Ou como fazer a precificação da sua peça artesanal?

Essas perguntas são comuns para nós que somos artesãos, porém, é um assunto sério e que não pode ser estipulado de qualquer forma, ou ser leiloado com a oferta do cliente que pagar mais pela peça! Alguns artesãos precificam o seu produto com o valor vendido pelo concorrente, outros, somam os gastos dos produtos e multiplicam por 3, mas ambas precificações são imprecisas!

Qual é o valor da sua hora de trabalho?

Você já pensou o quanto gostaria de ganhar por mês com a produção das suas peças?

Imagem mostra novelos Amigurumi e calculadora

Salário do artesão: o preço do artesanato deve incluir o salário do artesão. É necessário consi­derar esse valor, pois caso o contrário será considerado apenas o valor referente às horas de pro­dução e, no entanto, existem horas dedicadas à compra de matéria-prima, capacitação, presença em feiras e outras atividades.” (Precificação no Artesanato, SEBRAE)

Pensando nisso, você deve estipular um valor/hora para seu trabalho!

Veja este exemplo


Vamos supor que você deseja ganhar R$1500,00 por mês com a venda de peças de crochê.

Para saber quanto vale o seu valor/hora faça o seguinte cálculo:



Você trabalha 6 horas por dia (com a produção e horas dedicadas em outros afazeres) 5 dias por semana (6 horas x 5 dias = 30 horas por semana). Vamos pensar que no mês temos 4,3 semanas, então 30 horas x 4,3 semanas  ≅ (aproximadamente) 130 horas por mês!




Portanto, você trabalha 130 horas por mês! Agora, faça o seguinte cálculo para saber o valor da sua hora:

R$1500,00 ÷  130 h = R$11,53... Sendo assim, SUA HORA VALE R$11,53

Você pode utilizar a Calculadora Virtual disponível no site da G1 para fazer a conta.


Como fazer a precificação?


Bom, agora que você já sabe calcular o valor da sua hora, vamos calcular o custo do produto. Exemplo: para fazer um sapatinho de bebê de crochê, você comprou 2 novelos de Anne 65 e cada novelo custa R$3,00, então seu gasto com material foi R$6,00.

Levou 2 horas para a produção do sapatinho. Sendo assim, calcule: 2h x R$11,53 (valor da sua hora) + 6,00 (gasto com material) = R$29,06 (custo do sapatinho).

Agora vamos pensar no percentual de lucro que é calculado por cada produto. Vamos supor que a sua margem de lucro é de 20%. Então, R$29,06 (custo do produto) x 20% (margem de lucro) ÷ 100 = R$5,80 (lucro)

Valor final do produto = R$29,06 (custo do produto) + R$5,80 (margem de lucro) = R$34,87



Se você pegar o seu salário de R$1500,00 e dividir pelo valor de 1 sapatinho R$34,87, para atingir o valor mensal do salário terá que produzir o total de 44 sapatinhos por mês ou aproximadamente 10 sapatinhos por semana (5 dias úteis).

O que é custo fixo?


“Consistem nos custos envolvidos na produção e no funcionamento da empresa e ocorrem independentemente da quantidade produzida e do volume de vendas. Exemplo: aluguel, internet, luz, telefone, etc...”

E custo variável?


São os custos relacionados ao volume de produção e de vendas, ou seja, o custo é variável conforme a escala produtiva e de vendas. Exemplo: matéria prima, insumos de acabamento, embalagens e outros.”

No Manual de Precificação do Sebrae, fonte das duas informações acima, está disponível uma fórmula completa para precificar com base nos custos do produto:



Clique para baixar: Precificação do Artesanato

 

Concorrência


É sempre bom dar aquela espiadinha na concorrência para analisar o mercado e averiguar se o valor do seu produto está na margem do valor cobrado pela concorrência. Contudo, em alguns casos a concorrência consegue vender o produto mais barato por diversos motivos, como o uso de matéria prima mais barata ou precificação errada. Porém, esteja atento: isso não quer dizer que você tem que baixar o valor da sua mercadoria.



“Formar preços sem saber se será suficiente para arcar com os custos mínimos é uma iniciativa que pode gerar prejuízos...” (Precificação no Artesanato, SEBRAE)




O que difere seu produto da concorrência?


O negócio é agregar valor! Especifique por meio de uma tag ou etiqueta, que o produto adquirido é artesanal, produzido com matéria-prima de qualidade. Além disso, você pode citar a linha e a marca que utilizou na produção. Se o produto for exclusivo para cada cliente é bom destacar. Fique atenta às tendências do mercado, lançamentos e ao design. Não esqueça que um bom relacionamento com o cliente pode garantir fidelidade e recomendações.

Confira algumas dicas:



 “A percepção de valor em um produto ou serviço não é universal, o que dificulta o desenvolvimento de ações para que o cliente perceba o valor de uma peça. Cada pessoa valoriza um aspecto do produto. No entanto, existem elementos que contribuem para o aumento da percepção geral: embalagem, utilidade do produto, serviços agregados, visibilidade e outros.” (Precificação no artesanato, SEBRAE)

Com carinho,

Bruna Szpisjak

Fonte: Precificação do artesanato

 

Assista aos vídeos que já produzimos sobre este assunto. Clique e confira: Quanto cobrar pela peça, Lucre cobrando um valor justo pela sua peça handmade.

Acesse agora

Organize e encontre de forma fácil todas as suas receitas favoritas

Primeiro acesso?

Ainda não tem uma conta no nosso site?
Digite seu email e crie uma agora mesmo.

Acesse sua conta

Perdeu a senha?

Preencha seus dados para finalizar o cadastro:

Quais assuntos você tem mais interesse?*





« Fazer login